Não sei se acontece com vocês, mas as vezes o desânimo bate a porta. Recentemente dando uma aula VIP para uma aluna ela me disse que se sente frequentemente desanimada, que sempre acha a grama do vizinho mais verde e mais bonita, etc…

Acontece com muita gente isso, um desânimo fotográfico que afeta nossa criatividade. Pensando no que minha aluna me disse comecei a refletir em minha vida e no momento atual; esse ano não tem sido fácil para ninguém e passei a pesquisar sobre o assunto. Achei o site do Olivier Duong, que faz um trabalho lindo de fotos de rua e vou explanar um pouco sobre o que ele disserta no seu blog sobre esse assunto.

O link para o site do Olivier Duong vale a pena dar uma olhada no trabalho dele, é sensacional.

Quando você estiver desanimado ou esgotado.

Em primeiro lugar, não fique triste, você não está sozinho, rsssss. Muita gente está com esse desânimo fotográfico, sempre achando o trabalho do amigo ou concorrente mais bonito que o seu próprio trabalho. Todos nós temos esses momentos de dúvidas, de esgotamento e todos em algum momento pensamos que não vale a pena continuar e até que não somos capazes.
O mundo de hoje é muito competitivo e estamos sempre olhando para o trabalho de alguém que nos é referência e nos comparando, e em algum momento isso pode nos deixar frustrados, mas saibam essa referencia também está na mesma situação, pois ele também baseia seu atual estágio numa outra referencia que está acima dele.

Portanto se está desanimado, não se sinta só e junte-se a todos os outros que estão na mesma situação, tenho certeza que alguns irão entrar nesse post e dizer que estão se sentindo assim.

Uma segunda coisa que o autor diz é que o desanimo é bom. Parece estranho dizer isso mas ele alega que o desanimo pode ser um impulsionador de nossas vidas e carreiras, desde que saibamos lidar com essa situação.

O mundo recompensa quem trabalha duro e se dedica de alma, fazendo as coisas com excelência, isso é uma lei da natureza, e em provérbios podemos estudar sobre isso. Ou seja existe uma recompensa para quem trabalha duro e de maneira dedicada.
O desanimo é aquele cara que bate na sua cara e diz: – e ai cara, você vai continuar nessa? vai ficar ai parado? É esse desanimo e o que você faz com ele que separa os vitoriosos dos derrotados.

Já me senti desanimado muitas vezes, como homem, profissional, fotógrafo, amigo, empresário, professor, marido, enfim em todas as áreas da minha vida já enfrentei isso, mas sempre dei na cara do desanimo, sempre bati de volta e com certeza aqui ele não tem vez. Faça o mesmo.
O desanimo e o medo só nos paralisam. Dê o primeiro passo e você vai ver que quando colocamos a perna a frente, a outra não quer ficar no mesmo lugar e sim adiantar e seguir em frente.

colage02

Para nós fotógrafos o terceiro passo é o mais difícil, a seleção de imagens. Pare de postar muitas fotos, não temos tantas fotos boas assim num evento ou numa saída fotográfica. Aprenda a selecionar melhor suas fotos. Compare com o fotografo que você admira, aquele mesmo que te deixa para baixo por achar que não é tão bom quanto ele. É bem provável que essa referencia esteja postando apenas uma seleção do seu trabalho, com poucas e lindas imagens.

Se você só postar boas imagens e aquelas que te deixam para cima, sua postura com certeza vai mudar. Vamos falar a verdade, e os nosso clientes sabem disso, não são todas as fotos de um evento que são uma primazia, ou artísticas. Algumas fotos são apenas registros, importantes mas apenas registros.

O quarto passo que o autor coloca é para que olhemos para a estrada e não para a montanha. Se você olhar para o topo da montanha, distante, com certeza seus olhos irão te trair. Falta muito para chegar, é longe, perigoso e muitas outras desculpas.
Vá andando e olhando para o agora, faço o seu melhor, agora, tente de novo, agora, refaça e mude, agora…
Interesante, olhe apenas para os marcadores da estrada, apenas para se certificar que continua no caminho correto.

colage03

O quinto passo é focar no seu trabalho, pare um pouco de olhar para o trabalho dos outros, concentre-se no que você está fazendo. Muita gente olha para o que o vizinho tem ou possui ou é, mas você não vai viver a vida dele e sim a sua, portanto concentre-se em fazer o seu trabalho e melhorar a cada dia.

O sexto passo é um exercício de olhar para o seu trabalho anterior, ele pode ser uma referência bacana para o seu próximo desafio. Se as coisas caminharam bem, existe ai um indício de como caminhar no próximo trabalho, e se não caminharam bem veja onde errou e conserte.
Além disso quando o desanimo bater você pode dar na cara dele olhando para as coisas boas que já produziu.

colage04

O sétimo passo é algo que venho fazendo atualmente, que é criar algo com meu trabalho. Álbuns, painéis, impressões fine art, enfim, quando você pode olhar, distribuir e compartilhar seu trabalho. Não o deixe mofando em um HD, essa frase foi a que mais gostei do autor desses passos. Muitas fotos minhas estavam mofadas, e agora estão indo para as paredes do estúdio, da minha casa e pretendo presentear algumas pessoas com algumas das minhas obras.

Oitavo passo, fotografe, sai regularmente para trabalhar em seu projeto, isso vai te fazer bem.

colage05

O nono passo é complicado, rsssss. Se o desanimo é tão grande que você não consegue fazer outra coisa, faça outra coisa, assista um filme, leia um livro, sai para se divertir. Faça qualquer coisa menos fotografar. Isso pode recarregar as baterias para voltar a fotografar cada vez melhor.

O décimo passo, é trabalhar diligentemente. Você ainda não chegou onde queria? Continue trabalhando, fazendo, aprendendo, e é muito provável que o sucesso bata em sua porta. Uma frase do Olivier Duong que gostei, o presente é a ferramenta mais poderosa para moldar nossos destinos.

O décimo primeiro passo, afirma que somos únicos. Ou seja vocês não farão fotos como as minhas e eu jamais farei fotos como as de vocês.

colage01

Ao final o conselho de Goug, faça um pouco de cada vez, dando passos curtos mas precisos, e principalmente esteja e seja focado.
Esqueça o trabalho dos outros, esqueça o amanhã e foque no que está fazendo hoje.

Esse artigo serviu demais para o momento atual de minha vida e de minha empresa e espero que sirva para todos que passarem por aqui. Não esqueça de visitar o site site do Olivier Duong.