Roger passou a investir ao invés de gastar, investiu nos relacionamentos com sua família, amigos, funcionários, enfim, passou a dar valor as pessoas e aquilo que realmente interessa e é imporatante.
Alguns dias antes da última reunião com Bob para receber a sexta e última diretriz, Roger resolve passar adiante seus conhecimentos e as diretrizes, reunindo-se com seu vizinho regularmente.

Numa dessas conversas pode conhecer melhor esse novo amigo e ensiná-lo assim como Bob fez com ele. Roger percebeu a importância de trocar experiências, de não ficar tão voltado aos seus problemas. Sua empresa estava indo bem, seus relacionamentos muito melhores e agora ainda podia ajudar alguém.

Após ensinar alguns princípios ao seu vizinho fez um churrasco para sua família. No meio desse churrasco uma visita inesperada: O presidente da empresa que era até então sua maior cliente resolve aparecer. Já imaginando que teria problemas com essa visita pois não poderia cumprir com o prometido, o famoso churrasco em família, surpreende-se ao saber que o presidente da empresa passara lá apenas para dizer que aceitava as novas condições comerciais e que admirava a sua nova maneira de lidar com os negócios. Mais uma oportunidade para passar adiante as diretrizes, mais um discípulo.

Passado o fim de semana, Roger feliz com tudo que havia acontecido, mal podia esperar pelo encontro com Bob. Nova surpresa, segunda, no horário marcado o seu velho amigo não aparece. Roger preocupado começa a procurar por informações de seu paradeiro. Infelizmente Bob precisou passar por uma cirurgia e estava hospitalizado.

Bob fez questão de que a última diretriz fosse passada lá na cama mesmo, e Roger ansioso aceitou.

Sexta diretriz: Deixe um legado.

Do que adianta trabalhar, produzir, cansar, estressar se tudo isso for em vão? Para onde irão nossas conquistas? A morte de Steve Jobs me fez pensar um pouco sobre isso. Para onde irá a fortuna de Steve? Sua família com certeza, mas o legado desse cara é inegável. Ele mudou a forma como nos relacionamos no campo interpessoal, nos negócios, revolucionou o tempo e a maneira com que lidamos com a informação, com o belo, com o prático, com o design e principalmente com a simplicidade.
Já disse em outro post que ele não era um santo, mas foi alguém que deixou um legado e tanto. Quem aqui não quer um Imac, um Ipod, um Ipad ou qualquer outro I seguido de uma maçã?

Bob nos ensinou através da ficção a importância de deixar um legado, Steve e tantos outros nos ensinaram com suas vidas. O maior legado de todos e no qual eu acredito muito e acima de todas as coisas foi deixado por Deus através de Jesus, o suficiente salvador.

Obrigado a você que acompanhou essas 6 diretrizes a cada semana. Que Deus o abençoe e que você tenha forças para iniciar ou continuar as mudanças necessárias em sua vida.Se eu puder ajudar tenha certeza que estarei aqui.

De minha parte, estou a procura daquilo que posso deixar para outros, entendendo como disse Jesus, que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Já Steve Jobes disse que no final os pontos se conectam.

Vamos ver onde isso tudo vai dar…

Abraço.

Riguetti

A primeira diretriz é Recarga x Descarga.
A segunda diretriz é: Veja sua familia como uma benção e não uma responsabilidade.
A terceira diretriz é: Ore, não piore.
A quarta diretriz é: Passe adiante.
A quinta diretriz é: Não gaste, invista!
A sexta diretriz é: Deixe um legado.

Release do livro.

O faxineiro e o Executivo de Todd Hopkins e Ray Hilbert (“2008″) é a história de um executivo cheio de responsabilidades, cercado de pressão em casa e no trabalho e que tem a vida transformada pela convivência com Bob, o faxineiro que faz a limpeza do escritório tarde da noite. Os seis princípios ensinados por Bob trazem reflexões imperdíveis sobre valores a serem seguidos quando se pede por equilíbrio entre vida pessoal e trabalho.