Ao chegar na casa dos 40 anos de idade decidi me dedicar ao ensino daquilo que é minha paixão, a fotografia. Hoje com 46 anos venho me dedicando de maneira séria ao ensino da fotografia, tanto que montei a 4.5 Escola Criativa de Fotografia.
A escola vai fazer um ano, temos tido alunos Vips nos vários cursos oferecidos e obtido um excelente resultado educacional. Muitos tem relatado a diferença que fez em suas vidas e carreiras o fato de terem passado por nossa escola. Além dos cursos ministro vários Workshops pelo Brasil afora.

Uma coisa interessante e que as vezes muita gente não sabe é a quantidade de horas que gasto para me preparar para uma aula ou Workshop. O bacana disso que além de ensinar acabo aprendendo e muito. Seria óbvio dizer aqui que um professor deve dominar o assunto ao qual pretende ensinar, mas tem muita gente que não sabe muito mais além do que o currículo exigido. Muita gente paga um bom dinheiro por cursos e workshops e lógico que querem adquirir conhecimento através desse investimento. Como professor não tenho como ensinar algo pelo qual não tenha passado ou vivido, portanto tenho que me preparar e muito.

Pensando nisso o preparo é tudo e vital no ensino. Algo que percebi ser importante é a confiança. Confiança de falar e saber do que está falando, mas acima de tudo de “entregar” ao aluno aquilo que ele espera, sem medo, sem preconceito. Tem muita gente que esconde o leite.

Um dos grandes desafios ao dar uma aula é entregar essa aula de maneira fácil, sem complicações e acima de tudo dinâmica e criativa, de modo que o aluno possa sair da aula com mais interesse pelo assunto, pois entendo que por mais que você admire seu professor você não se limitará a querer copia-lo e sim utilizar aquele conhecimento para criar algo com a sua identidade e assinatura. O domínio técnico pode ser igualado, mas a fotografia não é só técnica e sim muito subjetiva, portanto em termos técnicos podemos até ter o mesmo conhecimento mas no que tange a linguagem, o olhar autoral cada um pode seguir um caminho diferente e criativo.
É muito importante que ao lecionar você não fique preocupado apenas com os aspectos técnicos, mas sim com o desenvolvimento e a compreensão dos conceitos. Afinal de contas ao olharmos para uma cena e tentarmos compor um quadro ou uma foto o que vai fazer a diferença não será o ISO, a abertura ou a velocidade usada e sim o que conseguimos transmitir através daquela imagem ou o que pretendemos.
ISO, abertura e velocidade são aspectos meramente técnicos, mas o autor de uma foto quer ou deveria colocar suas impressões, sua capacidade criativa e seus anseios na imagem pretendida.

Com isso posso comprovar que o ensino não cria concorrentes como muita gente acredita, e sim valoriza o mercado no qual você atua, pois a capacitação de cada profissional trás valor a sua profissão e a sua classe.

Algo importante como professor é entender que você não está ou é a razão. Temos que respeitar a individualidade de cada aluno, afinal cada um pensa de um jeito e tem objetivos diferentes e particulares. Tenho que deixar claro que quando dou minha opinião sobre uma fotografia estou meramente dando a “minha opinião” e apenas isso, e que ela está baseada nas “minhas” impressões, que são subjetivas. O mais importante é que o autor esteja feliz com sua composição e obra, o restante são apenas opiniões. Lógico que alguns dicas podem ajudar, mas temos que tomar o cuidado como professor de fomentar a criatividade e não cercear a criatividade.

Outro aprendizado foi que cada um tem um ritmo e que isso tem que ser respeitado. Alguns são mais inteligentes, outros mais criativos, outro mais introspectivo e como professor eu tenho que fazer a leitura correta de cada para maximizar o aprendizado. Um bom professor tem que ser mestre em aprender, respeitar e ser consciente na tomada de decisões de como abordar o assunto e a melhor maneira para facilitar o uso das ferramentas apresentadas.

Perceba que não é tão simples e fácil, mas é prazeroso demais ouvir o feedback dos alunos e ver o desenvolvimento de suas habilidades fotográfica e também a evolução da linguagem. Interessante ver o rumo que cada um toma e a uso do viés criativo.

Resolvi escrever esse post em função de uma conversa que tive com uma aluna hoje pela manhã, que já tinha feito curso de fotografia mas que nunca havia entendido direito o processo fotográfico e que aqui com a gente tinha ficado muito fácil a compreensão. Fiquei feliz em saber que estamos no caminho certo e que todo investimento, tempo e esforço no aprendizado e na obtenção de informação estão dando certo.

image